quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

(Opinião) Mistério em Nine Elms de Robert Bryndza, Alma dos Livros

Mistério em Nine Elms
ISBN: 9789898999023
 Edição ou reimpressão: 11-2019 
Editor: Alma dos Livros
 Idioma: Português 
Dimensões: 155 x 233 x 21 mm  
Encadernação: Capa mole  
Páginas: 360 
Tipo de Produto: Livro  
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller

Sinopse 
Kate Marshall era uma jovem e promissora detetive da polícia londrina quando apanhou o famoso assassino em série que operava na região de Nine Elms. Mas a sua maior vitória transformou-se de súbito num pesadelo devido a uma série de circunstâncias inesperadas. Traumatizada, traída e publicamente vilipendiada, Kate pouco pôde fazer enquanto via a sua carreira ser julgada na praça pública.

Mais de quinze anos passados desde esses acontecimentos, embora o seu tempo na polícia esteja ainda bem presente, vive agora uma vida tranquila numa cidade pacífica da costa inglesa. Um dia, porém, Kate recebe uma carta de alguém que faz parte do seu passado e é novamente lançada para a mente distorcida de um assassino que conhece demasiado bem, vendo-se envolvida nos meandros de um caso que só ela poderá resolver.

Com um talento invulgar para entrar na mente criminosa, Kate recorre às suas prodigiosas e há muito descuradas competências de investigadora para enfrentar um caso cujo sucesso promete redenção. Mas há demasiado em jogo: não é só Kate que quer apanhar o assassino… ele também a quer encontrar.

Um thriller brilhante, misterioso e inteligente.
Críticas de imprensa
«Robert Bryndza é um génio e eleva o nível do género!»
The Quiet Knitter

O Mistério em Nine Elms, foi o primeiro livro que li do autor Robert Bryndza e fiquei rendida à escrita e à narrativa.

Um livro que me agarrou da primeira à última página, foi uma leitura arrebatadora, compulsiva e carregada de adrenalina.

Uma história com uma escrita simples, clara, direta fluida e objetiva. Uma narrativa ritmada e com capítulos curtos.



O livro tem inicio no ano de 1995 com a história de uma jovem detetive da polícia Kate Marshal e do inspetor-chefe Peter Conway que era o seu chefe.

Kate apanha o famoso assassino de Nine Elms, responsável pela morte de quatro jovens raparigas. Mas como não há bela sem senão e apesar de ter sido uma heroína, a vida dela estava de pernas para o ar e envolta num turbilhão de sentimentos.

O canibal de Nine Elms é julgado, preso e apanha prisão perpétua e Kate é arrasada pela opinião pública.


Kate acaba por afastar-se da polícia e envereda pelo ensino. E em setembro de 2010, passados 15 anos encontramos Kate como professora de criminologia numa Universidade.

Kate recebe um email a pedir ajuda acerca do desaparecimento de uma jovem no ano de 1990. A história do passado que deveria estar devidamente encerrada, volta a repetir-se e parece tirada a papel químico. Kate por muito que quisesse esquecer o passado, nunca poderia e de repente vê-se novamente envolvida na investigação.



Só que desta vez não é só a vida da personagem que está em perigo, mas a do seu filho também.

Conseguirá Kate apanhar o novo assassino de Nine Elms?  A partir daqui a protagonista envereda num perigoso jogo do gato e do rato, um dia é da caça outro do caçador!



Livro bem escrito, perfeito, envolvente e misterioso para quem gosta de um bom Policial e Thriller e não só.

Um autêntico duelo psicológico entre o assassino e a detetive.
Já há algum tempo que não lia um livro que me empolgasse tanto.
 

Não percam! EXCELENTE!



Desejosa de adquirir e ler os outros livros do autor.

(Só um aparte, depois de tudo o que Kate passou, a meu ver nunca daria o nome de Jake ao filho, porque faz lembrar “Jack o estripador”)



 Robert Bryndza é autor, entre outros, do bestseller internacional A Rapariga no Gelo, n.º 1 na Amazon, no USA Today e no The Wall Street Journal. Os seus livros venderam mais de três milhões de exemplares e estão, até ao momento, traduzidos em 28 idiomas.

Robert Bryndza está de volta com uma nova série depois do estrondoso sucesso da saga da inspetora-chefe Erika Foster, sempre com sucesso, com os livros A Sombra da Noite, Águas Profundas, O Último Fôlego, Sangue Frio e Segredos Mortais.


terça-feira, 22 de outubro de 2019

Há Uma Presença Nesta Casa de Patricia Darré, Pergaminho

Há Uma Presença Nesta Casa

ISBN: 9789896875398 
Edição ou reimpressão: 10-2019 
Editor: Pergaminho 
Idioma: Português 
Dimensões: 148 x 232 x 10 mm  
Encadernação: Capa mole  
Páginas: 168
Tipo de Produto: Livro 
Classificação Temática: Livros em Português > Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Esoterismo

Casas assombradas, acontecimentos paranormais e presenças benéficas: casos reais de visitantes do Além

Sinopse 

Patricia Darré, uma das médiuns mais célebres em França, aborda neste livro casos de casas e locais ditos "assombrados" nos quais foi convidada a intervir com o seu dom de comunicação com o além. Mas atenção! A autora sabe bem que o espírito humano é capaz de criar visões que pertencem mais ao domínio dos psicólogos do que ao de uma médium.

Mas sabe também que há almas que ficam presas, à hora da morte, e continuam a deambular pelos locais onde pensam ainda viver, tornando a vida dos habitantes um inferno. Esta narrativa cativante lê-se como um romance e levanta muitas questões intrigantes. Encontrará, ao longo destas páginas, mais do que simples histórias de fantasmas; ficará a conhecer casos de locais onde memórias dramáticas se embrenharam nas paredes e nos espaços, tornando o ambiente inexplicavelmente inabitável, de objetos carregados de más intenções, ou de objetos e locais consagrados que não suportam estar num ambiente profano…

Mas ficará também a conhecer as histórias das presenças benéficas que às vezes conseguimos pressentir, e que protegem uma casa e os seus habitantes. A lição a aprender com estas histórias é, contudo, sempre a mesma… a de que nunca estamos sós! 


Patricia Darré é uma autora bestseller na área da espiritualidade esotérica e uma das médiuns mais conhecidas em França. Ao contrário da maior parte dos médiums célebres, ela define-se a si mesma como «laica e cética», e tem um grande cuidado na recolha e análise da informação que recebe por via espiritual. 










A Noite em que o Verão Acabou de João Tordo, Companhia das Letras (05-11-2019)

A Noite em que o Verão Acabou
ISBN: 9789896659127 
Edição ou reimpressão: 11-2019
Encadernação: Capa mole  
Tipo de Produto: Livro  
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller
 
Pela mão de um dos grandes nomes da literatura portuguesa chega-nos um imperdível thriller. 
 
Sinopse 
 
14 de Setembro de 1998. O dia em que Chatlam, uma pequena vila americana, acordou em choque com o homicídio de Noah Walsh. O principal suspeito: a sua filha de dezasseis anos.

No Verão de 1987, o adolescente Pedro Taborda apaixona-se por Laura Walsh, a filha mais velha de um magnata nova-iorquino. Ela e Levi – uma criança misteriosa – passam férias com os pais no Lagoeiro, uma pacata cidade algarvia. Rica e moderna, a família Walsh tem tudo para dar muito nas vistas no sul de Portugal. Inebriado pelas formas perfeitas e pelos modos ousados de Laura, Pedro encontra na rapariga americana o seu primeiro amor. Mas quando o Verão acaba, a família Walsh regressa aos Estados Unidos e o destino fica por cumprir.

Dez anos depois, Pedro, decidido a tornar-se escritor, vai estudar para Nova-Iorque. Fascinado com Gary List, antigo prodígio das letras americanas, chega aos Estados Unidos determinado a perseguir os sonhos da juventude. Ao reencontrar Laura, está longe de suspeitar que esse acaso o mergulhará no crime mais falado dos anos noventa, o homicídio do milionário Noah Walsh.

Com um segundo homicídio a atrapalhar a investigação e uma corrida para salvar Levi, de apenas dezasseis anos, acusada de matar o pai, Pedro e Laura enredam-se irremediavelmente na teia de segredos que envolve a família Walsh, desde os anos quarenta do século XX até ao impensável desfecho nas primeiras décadas do novo milénio.

Porque em Chatlam – e neste thriller imparável – nada é o que parece.
O QUE ESCONDE LEVI WALSH?



 
João Tordo nasceu em Lisboa em 1975.
Venceu o Prémio Literário José Saramago 2009 com As Três Vidas, tendo sido finalista, com o mesmo livro, do Prémio Portugal Telecom, em 2011. Publicou doze romances, entre eles O Livro dos Homens sem Luz (2004), Hotel Memória (2007), Anatomia dos Mártires (2011), O Ano Sabático (2013), Biografia Involuntária dos Amantes (2014), O Luto de Elias Gro (2015), O Paraíso Segundo Lars D. (2015), O Deslumbre de Cecilia Fluss (2017) e Ensina-me a Voar Sobre os Telhados (2018). Foi finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores (2011 e 2015), do Prémio Literário Fernando Namora (2011, 2012, 2015, 2016), e do Prémio Literário Europeu em 2012. Os seus livros estão publicados em vários países, incluindo França, Itália, Alemanha, Hungria, Espanha, México, Argentina, Brasil, Uruguai, entre outros. 
 
 

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Crise e Castigo e o Dia Seguinte de Fernando Alexandre, Luís Aguiar-Conraria e Pedro Bação, Fundação Francisco Manuel dos Santos

Crise e Castigo e o Dia Seguinte
ISBN: 9789898943910 
Edição ou reimpressão: 10-2019 
Editor: Fundação Francisco Manuel dos Santos
Fundação Francisco Manuel dos Santos
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 233 x 16 mm  
Encadernação: Capa mole  
Páginas: 248 
Tipo de Produto: Livro 
Classificação Temática: Livros em Português > Economia, Finanças e Contabilidade > Economia

Já está nas bancas, em nova edição, CRISE E CASTIGO E O DIA SEGUINTE, o livro imprescindível para compreender os desiquilíbrios, o resgate  e a recuperação da economia portuguesa. Com um novo capítulo,  conclusões revistas e análise dos anos de 2017 e 2018, já com os dados recentes do PIB segundo o Instituto Nacional de Estatística!
  

A apresentação:
19.10 | 18h30 | Associação do Comércio de Lisboa
Com a presença dos autores, apresentação por Francisco Assis e moderação de Helena Garrido.
Sinopse
 
Disseram-nos que nós, cidadãos, confiámos demasiado no futuro e vivemos acima das nossas possibilidades, logo, afundámos a economia nacional. Mas qual foi o papel do Estado e do cenário internacional neste naufrágio? Quais as causas profundas da crise que resultou no resgate de 2011, o terceiro desde a revolução de Abril, após anos de endividamento?
 
Neste ensaio indispensável, três dos nossos melhores macroeconomistas analisam com minúcia a evolução da economia portuguesa nas últimas três décadas.

Passo a passo, explicam-nos o como e o porquê da crise e do castigo por que passámos, e a Recuperação que se lhe seguiu.

Entre outras conclusões, está a de que cada um de nós, individualmente, pouco ou nada poderia ter feito para contrariar o rumo que levou à crise porque as decisões cruciais foram tomadas por quem dominava as redes de interesses que capturaram o Estado.

Durante o ajustamento e a recuperação, registaram-se avanços. Mas o ténue crescimento dos últimos cinco anos sugere que Portugal continua numa armadilha de baixo crescimento.

Os autores
Fernando Alexandre é doutorado em Economia pela Universidade de Londres – Birkbeck College, professor de Escola de Economia e Gestão da UMinho e consultor da FFMS. É autor de cinco livros sobre a economia portuguesa. Foi Secretário de Estado do XIX Governo Constitucional. É membro do painel do programa Tudo é Economia da RTP3 e colunista do jornal Observador.
Luís Aguiar‑Conraria é doutorado em Economia pela Cornell University e professor da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. Dedica-se à macroeconomia e à economia política. Recebeu o Prémio Gulbenkian para a Internacionalização das Ciências Sociais. É colunista do jornal Público e membro do painel Conversas Cruzadas da Rádio Renascença.
Pedro Bação é doutorado em Economia pela Universidade de Londres — Birkbeck College e é professor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Investiga nas áreas da macroeconomia e da econometria. É autor de diversos artigos e livros sobre a economia portuguesa.
Sabia que...

… em 1986 e 2000, o PIB quase duplicou e que, entre 2001 e 2014, quase não se alterou?

… só em 2018 é que recuperámos o nível de PIB de 2008?
… apesar do crescimento dos últimos cinco anos, em 2018, já só havia sete países na UE com um PIB per capita inferior ao português?
… entre 1998 e 2008, nenhum país da OCDE cresceu tão pouco e se endividou tanto como Portugal?





De Marias e Madalenas de Romeu Sabará, Chiado Books

De Marias e Madalenas

OUTROS LIVROS DO AUTOR