quinta-feira, 21 de setembro de 2017

TOPSELLER: Mulher-Maravilha Dama da Guerra, Leigh Bardugo | 02-10-2017


Mulher-Maravilha Dama da Guerra
  • Leigh Bardugo
  • Topseller
  • ISBN 9789898869265
  • PVP 18,79 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de março de 2019
  • 1ª Edição outubro de 2017
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 384
  • Apresentação capa mole

  • Dimensões 150 x 230 x25,5 mm   

  • Todas as lendas têm um início. Diana tornar-se-á uma lenda, mas primeiro deverá enfrentar uma jornada (i)mortal!

    DIANA: FILHA DE IMORTAIS
    Da ilha das imortais Amazonas, a princesa Diana apenas pode observar o Mundo dos Homens, sem interferir. Mas no momento em que assiste a um naufrágio, e a vida de uma rapariga corre perigo, o instinto da princesa fala mais alto. Ao socorrer e trazer uma mortal para a ilha, viola uma das regras sagradas e arrisca-se a ser exilada. Pior ainda, esta não é uma rapariga qualquer e, ao salvá-la, Diana pode ter condenado o mundo.

    ALIA: FILHA DA MORTE
    Depois de o barco explodir, Alia Keralis luta pela vida. Não sabe que a tentam matar. Não sabe quem é aquela jovem misteriosa e
    incrivelmente forte que aparece em seu auxílio. E não sabe que ela própria é uma Dama da Guerra, descendente direta de Helena de Troia, uma linhagem condenada a trazer a guerra ao mundo.

    IRMÃS DE ARMAS
    Enquanto todos procuram assassinar Alia, a Dama da Guerra, para evitar que o mundo tenha um fim trágico, a princesa Diana sabe
    que há outra solução. Mas para isso terá de abandonar a sua ilha, entrar no Mundo dos Homens e enfrentar perigos inimagináveis.
    Uma verdadeira demanda que exigirá a confiança e a coragem de ambas para, como irmãs, enfrentarem as forças da guerra.


    Leigh Bardugo, autora bestseller do New York Times (n.º 1) e do USA Today, é um dos nomes mais aclamados da literatura para jovens adultos.
    Bem cedo, foi enfeitiçada pela Mulher-Maravilha. A sua paixão pela personagem levou-a a passar grande parte da sua infância a fazer pulseiras de papel e a rodopiar até ficar zonza. Nasceu em Jerusalém, cresceu em Los Angeles e licenciou-se na Universidade de Yale.
    Atualmente, vive em Hollywood, onde é, muitas vezes, ouvida a cantar com a sua banda, os Captain Automatic.
    Mais sobre a autora em: leighbardugo.com






                               

    Topseller: O Tabu mais Doce, J. Kenner | 02-10-2017


  • ISBN 9789898869395
  • PVP 17,69 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de março de 2019
  • 1ª Edição outubro de 2017
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 304
  • Apresentação capa mole

  • Dimensões 150 x 230 x 20,5 mm

  • Com todos os olhos postos neles, não há escapatória possível. A paixão de ambos é proibida mas tão irresistível…

    Milionário irreverente, playboy atrevido e manipulador. É isto que todos pensam de Dallas Skyes. Mas apenas Jane sabe como é o homem que se esconde por detrás do dinheiro, da intimidação e do poder — e só ela tem controlo sobre o seu coração.
    Quando a relação entre Jane e Dallas é descoberta, o escândalo rebenta. Para onde quer que fujam, eles são perseguidos pelos jornalistas e pelo púbico, e o seu amor tabu é criticado de forma severa. No entanto, esse é o menor dos problemas do casal.

    Despertada pelas novidades, a sádica sequestradora que raptou e torturou Jane e Dallas 17 anos antes regressa do seu esconderijo
    ataca novamente. O seu principal objetivo? Livrar-se de Jane para que Dallas seja seu.
    Receando a ameaça, Dallas decide fazer o possível e o impossível para apanhar, de uma vez por todas, a mulher que tornou a sua
    vida um pesadelo. Só que este jogo de gato e rato irá ganhar contornos maquiavélicos que nenhum dos dois poderia adivinhar…

    Com o mundo contra eles e o perigo à espreita, conseguirão Jane e Dallas ter o fim que tanto desejam?                                

    J. Kenner é uma autora norte-americana cujas obras estão em todas as listas de bestsellers do seu país, incluindo as do New York Times e do USA Today. Entre os mais de quarenta romances, novelas e contos que já publicou, a série StarkLiberta-me, Deseja-me, Ama-me, Possui-me, Captura-me, todos publicados pela Topseller — é a que tem maior êxito.
    Deseja-me venceu em 2014 o Prémio RITA para Melhor Romance Erótico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance.
    A revista Publishers Weekly elogia J. Kenner como uma escritora com um «imenso talento para os diálogos e para criar personagens originais». A sua escrita abarca vários registos literários, incluindo romances eróticos plenos de sensualidade, romances femininos de suspense e literatura paranormal.
    O seu livro Carpe Demon: Adventures of a Demon-Hunting Soccer Mom está a ser adaptado para cinema por Chris Columbus, produtor dos filmes de Harry Potter.
    J. Kenner vive no interior do Texas com o marido, duas filhas adoráveis e vários gatos.

    Séries da autora publicadas pela Topseller:
    Most Wanted - Desejo-te, Seduzo-te e Incendeio-te.
    Stark International - Chama-me, Recebe-me, Envolve-me 


    VOGAIS: Delírio Total - Norman Ohler | Hitler e a dependência de drogas no Terceiro Reich


    «Espantoso, cativante, convincente. A história por contar da relação do Terceiro Reich com as drogas, incluindo cocaína, heroína, morfina e, sobretudo, metanfetaminas. Altera o que pensávamos saber sobre a Segunda Guerra Mundial.» — The Guardian

    «Um livro verdadeiramente extraordinário» — BBC News

    «Fantástico e energético. Reconta a história da guerra pelo prisma de um comprimido. Tem a capacidade incomum de perturbar.» —  The Times

    ***
    Delírio Total: Hitler e as Drogas no Terceiro Reich, do romancista premiado, argumentista e jornalista alemão Norman Ohler (Ed. Vogais | 320 pp| 18,79€), nasce de uma investigação meticulosa que expõe uma perspetiva surpreendente da Segunda Guerra Mundial: a elevada dependência de drogas da Alemanha nazi, nomeadamente de cocaína, opiáceos e, sobretudo, metanfetaminas.

    O regime nazi pregava uma ideologia de pureza física, mental e moral. Mas, como Norman Ohler revela nesta envolvente história baseada em fontes até agora inéditas, o Terceiro Reich estava saturado de drogas: cocaína, opiáceos e, sobretudo, metanfetaminas, usadas por toda a gente — de operários fabris a donas de casa — e vitais para a resistência das tropas, explicando, em parte, o rápido avanço e a vitória alemã em 1940. O uso promíscuo de drogas, inclusive ao mais alto nível, também afetou a tomada de decisões, com Hitler e o seu séquito a refugiarem-se em cocktails de estimulantes potencialmente letais, administrados pelo médico Theo Morell, incapazes de reverter o curso da guerra, que se virava contra a Alemanha.

    Embora as drogas por si só não possam explicar as tóxicas teorias raciais dos nazis ou os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, esta descoberta leva-nos a ver os crimes de guerra cometidos contra a humanidade a uma nova luz. Delírio Total é, assim, uma peça crucial para entendermos a História mundial.

    Este livro entra na pele de assassinos em massa ávidos de sangue e de um povo obediente que era necessário limpar de todo o veneno, racial ou outro, penetrando nas suas veias e artérias. Nelas não corria a pureza ariana mas sim a química alemã, por sinal bastante tóxica. E isto porque, onde a ideologia já não conseguia chegar, e apesar de todas as proibições, dava-se uma ajuda com substâncias farmacológicas excitantes e estimulantes, que não eram reprimidas, tanto na base como no topo. Hitler também fez o mesmo, tal como as próprias Forças Armadas, que recorreram, em grande dimensão, à substância estimulante metanfetamina (hoje conhecida como crystal meth) para as suas campanhas de conquista. Na sua manipulação das drogas, esses criminosos mostraram uma hipocrisia cuja revelação esclarece agora aspetos decisivos do que fizeram. Caiu uma máscara que nunca pudemos saber que existia. — Norman Ohler

    A VOGAIS DISPONIBILIZA OS PRIMEIROS CAPÍTULOS PARA LEITURA EM WWW.VOGAIS.PT

     
    SOBRE NORMAN OHLER – Disponível para entrevistas

    Norman Ohler é um romancista premiado, argumentista e jornalista alemão. Passou cinco anos a pesquisar para Delírio Total em numerosos arquivos na Alemanha e nos Estados Unidos, e falou com testemunhas, historiadores militares e médicos. Publicou três romances, um dos quais o primeiro romance hipertexto do mundo, e coescreveu o argumento do filme de Wim Wenders, Palermo Shooting. Mais sobre o autor: www.normanohler.de




    terça-feira, 18 de abril de 2017

    Livros de Ontem | Crowdpublishing - O Grande Livro do Corpo de Bruno Torrão e Jordi Llorella Oriol - Faltam 2 semanas



                                                   O GRANDE LIVRO DO CORPO
                                                  Bruno Torrão e Jordi Llorella Oriol

    Até ao momento:
    39% do objectivo completo
    317€ angariados
    11 apoiantes

     
    O nosso corpo é não só a nossa fronteira física de toda a envolvência, como ponto de entrada e absorção dessas mesmas envolturas. A nossa imagem perante tudo o que nem visível é se torna o objecto das nossas acções, a cama das nossas vontades.
    É nesta premissa que O Grande Livro do Corpo se alicerça, com uma breve nuance dos principais estados de alma, como tríade, desde a efusão à depressão, da alegria à tristeza, da saudade à aproximação que os corpos permitem e geram, entre um corpo solitário ou a própria co-relação aquando da união de dois.
    Assim talhados os livros branco, negro e vermelho, a poesia de Bruno Torrão permitir-nos-á viajar entre os diversos pontos de estados de alma e relacionar com as mais variadas partes do nosso corpo humano, como que se tratasse de um livro de anatomia para os sentimentos mais diversos.
    A contribuir à percepção das teorias somos deparados com as práticas, através das imagens que o artista e fotógrafo Jordi Llorella Oriol decidiu captar, baseando-se no classicismo dos textos de Bruno, a conexão aos fotogramas, também eles clássicos, recorrendo à natureza básica e fonte de vida, geradora de cada corpo.

    A Livros de Ontem convida-o/a a participar na publicação desta obra
    através da pré-compra do livro.


    Nome impresso nos agradecimentos.
    Ofertas únicas e exclusivas.
    1ª edição limitada a 200 exemplares.
    Todos os exemplares são numerados e assinados.
    Preço promocional de 12€ (desconto de 2€ sobre PVP.)

    Poesia de Bruno Torrão.
    Fotografia de Jordi Llorella Oriol.
    Edição e revisão de João Batista | Livros de Ontem.
    Projecto gráfico de Nádia Amante | Livros de Ontem.
    1ª edição limitada a 200 exemplares

    Bruno Torrão 
    Nasceu em Lisboa no ano de 1982, mas desde sempre vive em Alverca do Ribatejo. Revela a sua faceta poética aos 8 anos. Durante a sua adolescência, ao serem publicados alguns poemas da sua autoria no jornal da escola, começou a guardar tudo o que escrevia, ainda que, é no inicio do novo século que se nota uma maior criação com uma maior diversidade na obra e consolidação do ser-poético, tendo tomado um caminho próprio, onde conflui a centralização do corpo e a exacerbação da perda/saudade/desgosto. Participou em vários grupos de escritores e poetas, como o Escrita Criativa, em antologias poéticas, e mais actualmente, nas Spoken words, onde tem trabalhado com Daniel Costa-Lourenço.
    Alguns dos seus textos podem ser visitados on-line, na sua página na rede social facebook, com o nome Signo das Letras. Contam-se ainda as participações nas antologias “Aqui há poetas – Poesia sem gavetas” da editora Pastelaria Studios Editora e “Nós, poetas, editamos III” da editora Nós, Poetas, Editamos. Desde 2012 participa em vários eventos ligados à declamação de poesia pela cidade de Lisboa, Alverca e Vila Franca de Xira.
    Em Setembro de 2014 lança, em conjunto com o escritor e poeta Daniel Costa-Lourenço e a fotógrafa Marta Cruz, sob a alçada da editora Livros de Ontem, o livro de poesia e fotografia Viajantes, acolhido com grande entusiasmo perante o público e alcançando a 2ª edição em menos de meio ano, tendo ainda mantido algumas actividades com a editora deste.
    Jordi Llorella Oriol
    El comisario de arte Ludvig Himmler lo describió asi:
    “Jordi Llorella es un niño que hace 30 años se escapó del patio de su escuela y aún no ha vuelto. Un mamífero libertario que ingenuamente cree que el Mundo de la Ficción es la condición humana sobre todas las cosas. Le he seguido la pista por Colonias Menonitas, Chaco Boreal (Paraguay) cuando andaba tras los restos del mundo Jesuita en Sudamérica con unas cajitas negras que el llamaba “ sus cajas mágicas” o dirigiendo el periódico “ La Sombra ”en Ereván (Armenia) o filmando los restos del Arca de Noe en el Monte Ararat (Turquía) o creando un Laboratorio Artístico en el Lago Mamori (Amazonas)..."



    quinta-feira, 13 de abril de 2017

    Quem Tem Medo dos Filósofos? de Victor Correia, Verso de kapa

    Quem Tem Medo dos Filósofos?
    de Victor Correia
    ISBN: 9789898816511
    Edição ou reimpressão: 04-2017
    Editor: Verso de Kapa
    Idioma: Português
    Dimensões: 165 x 235 x 20 mm
    Encadernação: Capa mole
    Páginas: 256
    Tipo de Produto: Livro
    Classificação Temática: Livros em Português > Ciências Sociais e Humanas > Filosofia



    Sinopse

    Este é o primeiro livro de citações filosóficas publicado em Portugal. Trata-se de citações pouco ou nada conhecidas, por vezes mesmo ocultadas, para não depreciar a imagem dos seus autores, devido ao seu carácter polémico e, por vezes, chocante. A polémica das citações apresentadas neste livro não se deve apenas ao facto de virem de filósofos, contrastando com a boa imagem que deles se tem geralmente, mas também, e sobretudo, devido ao seu próprio conteúdo, que contrasta com a imagem idealizada, esclarecida e sábia que se tem da Filosofia.

    Neste livro, encontraremos afirmações de vários filósofos contra os negros, os judeus, as mulheres, os animais, o trabalho, a educação, o Estado, a Pátria, a Democracia, os Direitos do Homem, a Igreja, as relações humanas, a ciência e a técnica, e a defesa da pena de morte, da escravatura, das riquezas materiais, da mentira, entre outras.

    Victor Correia frequentou a Pontifícia Universidade de São Tomás de Aquino, em Roma (formação em Filosofia). Concluiu a licenciatura em Filosofia, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É pós-graduado em Formação Educacional, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É mestre em Estética e Filosofia da Arte, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (formações obtidas antes do processo de Bolonha). É doutorado em Filosofia Política e Jurídica, na Universidade da Sorbonne, em Paris. Tem um pós-doutoramento em Filosofia Política, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Tem exercido funções de docência na sua área de formação. Tem organizado e apresentado comunicações em várias conferências. É membro de algumas associações científicas e culturais. Tem diversos artigos publicados, em revistas nacionais e internacionais. Tem também diversos livros publicados. 


    quinta-feira, 6 de abril de 2017

    Manual Básico de Costura Criativa, de Joana Nobre Garcia, A Esfera dos Livros

    Manual Básico de Costura Criativa (07-04-2017)
    de Joana Nobre Garcia
    A Esfera dos Livros

    Quantas vezes já teve que pedir à sua mãe que lhe cosesse os botões da roupa dos seus filhos, porque não sabe como fazê-lo, ou recorre a uma costureira para lhe tratar da bainha das calças? A máquina de costura que comprou está arrumada a um canto porque não faz ideia de como trabalhar com ela? E aquele tecido que era perfeito para as janelas da sua sala, mas que acabou por não comprar porque costurar uns cortinados lhe pareceu uma tarefa impossível?

    Joana Nobre Garcia, autora do bestseller Costura-mania, apresenta este manual em que explica o bê-a-bá da costura em 51 lições – que vão do trabalho mais simples ao mais elaborado. Nestas páginas, poderá aprender a marcar e a cortar tecidos, a chulear, a rematar, a fazer bainhas e decotes e, num nível acima, a costurar capas de almofadas, cortinados e toalhas de mesa ou mesmo a criar uma manta em patchwork.

    Depois é só pôr mãos à obra e começar a costurar – para si, para a sua família, para a sua casa e, quem sabe, para transformar este hobby num bom negócio. Aliás, não vá ser essa a sua ideia, a autora dá vários conselhos e pistas que têm como objetivo motivar as suas leitoras mais empreendedoras a levar a costura (ainda mais) a sério.

    Se quiser experimentar – antes de investir numa máquina – apareça no dia 20 no atelierRosapomposa. Vamos estar à sua espera!

    À venda a 7 de abril.


    DSC_1739 - CópiaLicenciada em Economia pela Universidade Católica Portuguesa, há vários anos que Joana Nobre Garcia trocou a máquina de calcular pela máquina de costura. É criadora e proprietária da marcaRosapomposa, na qual cria objetos únicos, feitos à mão, desde brinquedos, sacos em tecido e inúmeras utilidades, além de dar consultadoria a muitas marcas no desenvolvimento e criação de novos produtos. É professora de costura criativa em vários colégios em Lisboa, onde tentar fomentar as artes manuais entre os mais novos. Ao longo do ano leciona workshops para adultos e crianças e ateliês para crianças nas férias escolares. É presença assídua em vários órgãos de comunicação social e colabora com algumas campanhas de solidariedade como o Banco do Bebé ou a Dress aGirl Around the World. É responsável editorial da Revista Make it!, uma revista trimestral de costura criativa. Colabora com a Ikea, dando workshops temáticos e é designer da marca de tecidos brasileira Panoah, lançando duas coleções de tecido e tecidos autocolantes por ano. Com a Esfera dos Livros já editou Costura-maniaUma Casa para Costurar e Costurar é Divertido.
      






    quarta-feira, 5 de abril de 2017

    Desaparecidos de Caroline Eriksson, Suma de Letras

    Desaparecidos
    de Caroline Eriksson
    ISBN: 9789896651978
    Edição ou reimpressão: 03-2017
    Editor: Suma de Letras
    Idioma: Português
    Dimensões: 150 x 229 x 18 mm
    Encadernação: Capa mole
    Páginas: 256
    Tipo de Produto: LivroClassificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller


    SINOPSE
    Greta acorda e percebe que Alex e Smilla ainda não voltaram. Saíram do barco para um passeio na ilha no meio do lago Maran, enquanto ela permaneceu a bordo, a descansar. Vai para terra procurá-los, mas rapidamente percebe que eles não estão na pequena ilha. Desapareceram. 
    O marido e filha desapareceram. Mas ela não é casada e nunca teve filhos….




    A Rapariga de Antes, de J.P. Delaney, Suma de Letras

    A Rapariga de Antes
    de J. P. Delaney
    ISBN: 9789896652029
    Edição ou reimpressão: 05-04-2017
    Editor: Suma de Letras
    Idioma: Português
    Dimensões: 150 x 229 x 26 mm
    Encadernação: Capa mole
    Páginas: 400
    Tipo de Produto: LivroClassificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller


    SINOPSE
    «Por favor, faça uma lista de todos os bens que considera essenciais na sua vida.»

    O pedido parece estranho, até intrusivo. É a primeira pergunta de um questionário de candidatura a uma casa perfeita, a casa dos sonhos de qualquer um, acessível a muito poucos. Para as duas mulheres que respondem ao questionário, as consequências são devastadoras.

    EMMA: A tentar recuperar do final traumático de um relacionamento, Emma procura um novo lugar para viver. Mas nenhum dos apartamentos que vê é acessível ou suficientemente seguro. Até que conhece a casa que fica no n.º 1 de Folgate Street. É uma obra-prima da arquitectura: desenho minimalista, pedra clara, muita luz e tectos altos. Mas existem regras. O arquitecto que projectou a casa mantém o controlo total sobre os inquilinos: não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objectos pessoais de qualquer tipo. O espaço está destinado a transformar o seu ocupante, e é precisamente o que faz…

    JANE:Depois de uma tragédia pessoal, Jane precisa de um novo começo. Quando encontra o n.º 1 de Folgate Street, é instantaneamente atraída para o espaço —e para o seu sedutor, mas distante e enigmático, criador. É uma casa espectacular. Elegante, minimalista. Tudo nela é bom gosto e serenidade. Exactamente o lugar que Jane procurava para começar do zero e ser feliz.
    Depois de se mudar, Jane sabe da morte inesperada do inquilino anterior, uma mulher semelhante a Jane em idade e aparência. Enquanto tenta descobrir o que realmente aconteceu, Jane repete involuntariamente os mesmos padrões, faz as mesmas escolhas e experimenta o mesmo terror que A Rapariga de Antes.
    A Rapariga de Antes é o primeiro thriller psicológico de JP Delaney, pseudónimo de um escritor de sucesso de outros livros de ficção e que é também diretor criativo numa das maiores agências de publicidade do Reino Unido.

    A Rapariga de Antes foi publicado em Janeiro de 2017 nos Estados Unidos, a primeira de mais de 30 edições estrangeiras. O filme baseado neste romance será levado ao grande ecrã pelo realizador Ron Howard (Apollo 13, Uma Mente Brilhante, O Código DaVinci, etc.).




    terça-feira, 28 de março de 2017

    Domingo l 2 Abril l 17h l Lançamento do livro "Diário dos Imperfeitos" de João Morgado. Apresentado por Margarida Gil dos Reis ( Fnac do Chiado) Lisboa



    O que é mais importante na nossa vida? O amor ou o desejo? A moral ou o prazer?

    Diário dos Imperfeitos
    de João Morgado
    ISBN: 9789897416736
    Edição ou reimpressão: 02-2017
    Editor: Casa das Letras
    Idioma: Português
    Dimensões: 156 x 233 x 26 mm
    Encadernação: Capa mole
    Páginas: 384
    Tipo de Produto: Livro
    Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance


    Diário dos Imperfeitos é uma viagem à intimidade das pessoas. Vítima de um acidente, a Gaivota é uma mulher que precisa de redescobrir todas as emoções sequestradas dentro de si. Ao mesmo tempo, reaprende a conhecer o seu corpo - uma aventura refreada pela moral, pela sombra do pecado e pelo medo que pode levar à própria insanidade. Uma luta interior entre o bem e o mal, que leva a uma inevitável conclusão: todas as pessoas são imperfeitas!

    Como irá reagir de novo à sua realidade? Voltará a ser quem era? E os que estão a seu lado, como vão sobreviver a esta viagem?

    Uma escrita intimista, que procura descortinar os sentidos e as emoções dos diferentes personagens. Do prazer mais carnal ao amor puro, passando pela falsa moral da sociedade e da religião. Pelo meio, a filosofia simples de duas personagens inusitadas - a mulher que lê pensamentos e um pintor de sóis na parede. São eles que levam o narrador a perceber os sentimentos da Gaivota e nos ajudam a reflectir sobre temas tão controversos como o amor, o desejo, o sentimento de culpa ou o próprio nojo.

    João Morgado (n.1965, Covilhã). Poeta e romancista, trabalhou como jornalista e é actualmente consultor de comunicação nos meios políticos e empresariais. 
    Na literatura, afirmou-se com o romance Diário dos Infiéis, que retrata a vida de quatro casais modernos «perdidos do lado errado do amor» e que procuram descortinar diferentes formas de infidelidade.
    Com um estilo por vezes poético, por vezes áspero, retoma com Diário dos Imperfeitos a escrita sobre os sentimentos mais íntimos dos amantes. Ambos editados pela Casa das Letras e adaptados ao teatro pela ASTA. 
    Escreve ainda crónicas, contos e poesia, e publicou recentemente alguns romances históricos. 
    As suas obras já foram distinguidas com os seguintes prémios: Prémio Literário António Serrano 2016, Prémio Nacional de Literatura LIONS 2015, Prémio de Poesia Manuel Neto dos Santos 2015, Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha / Correntes d’Escritas 2015, Prémio Literário Alçada Baptista 2014, Prémio Literário Vergílio Ferreira 2012.


    Desaparecida de Elizabeth Adler, Quinta Essência

    Desaparecida
    de Elizabeth Adler
    ISBN: 9789897416811
    PVP 15,90€
    Edição ou reimpressão: 03-2017
    Editor: Quinta Essência
    Idioma: Português
    Dimensões: 156 x 233 x 25 mm
    Encadernação: Capa mole
    Páginas: 368
    Tipo de Produto: Livro
    Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance


    Um romance pleno de mistério, paixão, intriga e glamour.
    Tudo começou numa festa. Terminou com um crime, uma mulher desaparecida……e uma promessa de vingança!

    Ao entardecer, na belíssima paisagem do Mar Egeu, uma mulher de cabelos ruivos cai da amurada de um iate de luxo. Em terra, o pintor Marco Polo Mahoney vê a queda, percebe que a jovem está ferida e assiste, perplexo, à embarcação a afastar-se deliberadamente. Marco tenta imediatamente salvá-la mas não a consegue encontrar.  É como se a bela ruiva nunca tivesse existido. Mas ele tem a certeza do que viu. E está disposto a tudo para resolver o mistério.

    Angie Morse acabou de ser atingida na cabeça com uma garrafa de champanhe. Caiu no mar, ferida, e os seus companheiros parecem estar a abandoná-la. O iate onde ela seguia está a afastar-se, levando consigo os supostos amigos e o namorado. E, embora cada um deles tivesse algo contra si, Angie estava longe de imaginar que quisessem vê-la morta. Agora, enquanto as ondas a tentam submergir, invade-a um sentimento apenas: raiva. É a raiva que lhe vai dar forças para sobreviver… e também para se vingar… 

    Elizabeth Adler é britânica. Autora de mais de vinte romances, é reconhecida internacionalmente pelas suas histórias envolventes que combinam de forma magistral mistério, amor e destinos de sonho. Os seus livros estão publicados em vinte e cinco países, com mais de quatro milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Adler e o marido viveram em vários países até que fixaram residência em La Quinta, Califórnia, onde passam dias tranquilos na companhia dos seus dois gatos.

    Outros livros da autora aqui




    Papa Francisco aborda, em «Quem Sou Eu para Julgar», ​temas fortes e polémicos para a Igreja, Nascente Editora

     
    ​​
    Já nas livrarias, Quem Sou Eu para Julgar, de Papa Francisco, aborda diversos temas, entre os quais alguns fortes e polémicos para a Igrejadivorciados, separados, recasados, famílias em crise, presos, homossexuais, novos escravos, idosos, crianças jovens, fundamentalismo, pedofilia, máfia, eutanásia, fé e religião, homens e mulheres, sexualidade, famílias e futuro, uniões civis e laicidade, vida em comum, matrimónio, género, marxismo, ecumenismo e outras religiões, o drama do desemprego, ambiente e ecologia, o aborto, a eutanásia, a homossexualidade, a contraceção.

    ​** **​
     
    Não julgueis para não serdes julgados; Não condeneis para não serdes condenados.

    Segundo o Papa Francisco, a humildade evangélica leva-nos a não apontar o dedo aos outros para julgá-los, mas a estender-lhes a mão para levantá-los, sem nunca nos sentirmos superiores. Se quisermos seguir o caminho de Jesus, mais do que acusadores, deveremos ser defensores dos outros diante do Pai. Convém recordá-lo na vida de todos os dias, quando por vezes sentimos vontade de falar mal dos outros, de os julgar.

    Em Quem Sou Eu para Julgar (Nascente l 240 pp l 14,99€), e com base nesta advertência, o Papa Francisco foca-se em diversos temas, sem excluir assuntos polémicos no seio da Igreja Católica – homossexualidade, aborto, contraceção, divórcio, pedofilia, eutanásia, alterações climáticas, liberdade religiosa, entre muitos outros igualmente controversos e aqui abordados.

    A posição de Sua Santidade em relação a todas estas matérias e a sua profunda visão humana sobre as grandes questões da atualidade tem constituído incentivo para um frutífero debate dentro da comunidade cristã, além de ter conseguido atrair também a curiosidade e simpatia dos não crentes.

    A NASCENTE disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata aqui. A capa em alta resolução segue em anexo. 


    ** **


    Sobre a Homossexualidade
    «Escreve-se tanto acerca do lobby gay. Eu ainda não encontrei quem me apresentasse um bilhete de identidade, no Vaticano, em que estivesse escrito «gay». Dizem que os há. Creio que, quando nos encontramos com uma pessoa assim, deveremos distinguir o facto de se ser gay do facto de se criar um lobby, porque os lobbies — todos os lobbies — não são bons. São maus. Se uma pessoa é gay e procura o Senhor e tem boa vonta­de, quem sou eu para julgá-la? O problema não é ter essa tendência. Não é. O problema é fazer dessa tendência um lobby: lobby de avarentos, lobby de políticos, lobby de maçons, tan­tos lobbies. (…)Os homossexuais devem ser tratados com delicadeza e não devem ser marginalizados. Antes de mais, gosto que se fale de «pessoas homossexuais»: primeiro, há a pessoa, na sua integridade e dignidade. E a pessoa não é definida apenas pela sua tendência sexual — não esqueçamos que todos nós somos criaturas amadas por Deus, destinatárias do seu amor infinito.
    ** ** 
    Sobre a Pedofilia 
    Um bispo que muda um sacerdote de paróquia quando se verifica um caso de pedofilia é um inconsciente, e a melhor coisa que pode fazer é apresentar a renúncia.

    *
    ​* **

     Sobre os Divorciados
    Que fazemos com os divorciados que voltaram a casar? Que porta se lhes pode abrir? Existe, a este propósito, uma inquietação pastoral: devemos então dar-lhes a comunhão? Dar-lhes a comunhão não é uma solução. Só isso não é a solu­ção. A solução é a integração. Não estão excomungados. Contudo, não podem ser padri­nhos de batismo, não podem ler as leituras na missa, não podem distribuir a comunhão, não podem ensinar o catecis­mo, não podem fazer sete coisas… — tenho a lista ali. Se eu vos contasse tudo, pareceria até que estão excomungados de facto! Então, há que abrir um pouco mais as portas. Porque é que não podem ser padrinhos? 




    A autora Ana Ribeiro está de volta com um novo romance "Ao Teu Lado" Pastel de Nata Edições


    "Ao teu lado"

    O novo romance de Ana Ribeiro por apenas 13 euros

    Ana e Miguel conhecem-se enquanto crianças. Mas quando menos esperam, descobrem que o tempo engrandeceu aquilo que sentem e os seus sentimentos explodem num amor desmedido. "Ao teu lado" marca o regresso de Ana Ribeiro com um romance que é também uma reflexão sobre a essência da amizade.

    Para aproveitar este preço especial pode transferir €13 para o NIB 0033-0000-45474002163-05 e enviar a sua morada para encomendas@capitalbooks.net. Receberá este livro em sua casa poucos dias depois e com toda a comodidade!


    Outros livros da autora:


    Laura e João Pedro frequentam o mesmo colégio na cidade do Porto, quando os sonhos deste jovem surfista e músico são interrompidos por uma grave leucemia. João Pedro descobre então em Laura uma amiga dedicada, por quem rapidamente se apaixona. Juntos, os dois vão travar uma dura batalha pela reconquista da vida, num caminho duro e cheio de reveses. Mas será Laura capaz de amar verdadeiramente João Pedro, cada vez mais debilitado pelo seu instável quadro clínico? E conseguirá ele voltar ao mundo do surf e lançar-se numa carreira musical?
    Apenas uma grande prova de amor poderá confirmar que, afinal, o sentimento que os une é bem maior do que a própria vida.



    Uma poesia límpida e simples, fresca e cândida como a sua autora, mas simultaneamente atenta e consciente sobre os passos que leva o mundo, uma poesia onde o leitor vislumbrará facilmente a criadora jovem por detrás da mesma.
    Revelando características de uma geração para quem os floreados artificiais de composição poética perderam interesse, sobrepostos pela expressão directa e franca do eu para o outro, Diário de uma Vida pode ser lido precisamente como o diário de todo um tempo novo, de todo um modo de viver a idade fracturante da passagem para a idade maior, com o cada vez mais acentuado confronto entre o risco de perda e o desejo de manter a ilusão.